Garoto incomodado com imigrante em sua aula teve uma surpresa que o deixou sem palavras

0
162

Thomas Mcfall é um estudante da Youngstown State University, em Ohio, nos EUA. Recentemente ele, em sua página no Twitter, decidiu compartilhar uma história interessante sobre aceitação e respeito.Thomas durante suas aulas na universidade estuda com um rapaz estrangeiro, que segundo ele, mal sabe falar inglês.

Todos os dias ao chegar em sua sala ele se depara com a mesma cena. Na cadeira onde ele geralmente se senta, o estudante imigrante coloca suas coisas, como: livros, celular, mochila e até mesmo comida. E segundo Mcfall em seus tweets, ele é sempre recepcionado com a mesma frase: “Hei, Tom. Você chegou! Ok.” E, então retira todos os objetos da carteira.

Tom, já que ficamos íntimos nessa altura da história, acrescentou que seu colega de classe ainda tem o hábito de perguntar: “- Pronto pra aula, sim?”. E depois o cumprimenta com um “high five”, gesto popular de tocar as mãos espalmadas no ar. O que em muitas culturas simboliza parceria e amizade.

Em um certo dia, Mcfall chegou atrasado para sua aula, e ficou do lado de fora da sala por alguns minutos enquanto mandava uma mensagem em seu celular. Das janelas ele pode avistar a já familiar cena de seu colega estrangeiro e seus pertences dispostos sobre a carteira de Thomas. No entanto, algo de diferente aconteceu naquele dia.

A surpresa

Um outro colega de Mcfall, que também estava atrasado naquele dia, entrou na sala primeiro que ele e tentou se sentar em seu lugar de costume e foi impedido pelo estudante. “- Meu amigo Tom se senta aqui.” E, foi então que tudo fez sentido para Thomas. O imigrante não estava apenas depositando suas coisas em sua carteira para irritá-lo, mas sim, guardando seu lugar.

O rapaz apenas queria se aproximar de Thomas e ser seu amigo. Segundo Mcfall em seu post na rede social, ele se sentiu muito tocado pela ação de seu colega. “Eu estava muito ocupado pensando apenas em si mesmo e levou longos seis meses para eu perceber as atitudes e a tentativa de aproximação do meu colega”, disse ele.

Quando ele entrou na sala, tudo se repetiu como de costume. No final das aulas, Tom convidou seu mais novo “amigo” para almoçar. Eles puderam conversar e se conhecer melhor, apesar dos seus constantes erros gramaticais. Ele contou a Mcfall que teria viajado do Oriente Médio para estudar e que planejava voltar para seus país assim que concluísse seu curso.

O rapaz imigrante era casado e tinha dois filhos. Além das aulas, ainda trabalhava nos períodos livres e todo dinheiro que sobrava ele enviava a sua esposa. Quando Thomas o questionou se ele gostava da América, ele respondeu que “sim, mas que nem todo americano é bom e legal com ele como Tom era.”

Apesar de tudo, algumas pessoas não reagiram muito bem aos relatos do norte-americano no Twitter. “Recebi muitas mensagens legais e positivas. No entanto, tenho sido rotulado como racista por muitas pessoas. Para mim, isso é um pensamento injustificado e insano. Eu recebi até mesmo ameaças de morte, mas nada muito surpreendente. Afinal, estamos na internet” disse Mcfall.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Fonte: Fatos Desconhecidos

Apoiadores:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui