O mendigo gato se recuperou após foto e está completamente diferente

0
29

Em 2012, Rafael Nunes ficou conhecido na internet como Mendigo Gato de Curitiba. Depois que sua foto viralizou, foi descoberto que ele era um ex-modeloviciado em drogas. Desde essa época, se passaram alguns anos e a vida de Rafael mudou completamente.

Hoje, ele tem 39 anos e dois filhos, sendo Tito, de quatro anos, e Constance, de três meses, filhos que teve com ajornalista Clarissa Couto. “É uma experiência maravilhosa. Eu já tenho um menino, agora, uma menina. Ela é carinhosa, quietinha na verdade. O Tito é mais agitado. Ela é o amor da minha vida. Veio para iluminar ainda mais o meu caminho”, conta.

Por mais que esteja desempregado, no momento, Rafael tem planos de fazer faculdade de Gastronomia e montar seu próprio restaurante. Ele fez vários bicos de cozinha onde conseguiu aprender diferentes tipos de culinária.

Drogas

O primeiro contato de Rafael com as drogas foi aos 16 anos com a maconha. E ele continuou a fumá-la até na época em que modelava. “Trabalhei um tempo, mas depois me afastei. Percebi que é um mundo muito sujo. Tinha muito trabalho, no entanto, muitas ofertas vinham acompanhadas de propostas ligadas à prostituição. Além do livre consumo de entorpecentes e bebidas alcoólicas entre modelos e agenciadores”, disse.

Quando saiu do mundo dos modelos, ele se mudou de Curitiba para Mato Grosso, onde foi trabalhar com seu pai na construção civil. Mas quando ele fez 26 anos, as coisas começaram a ficar complicadas. Os pais de Rafael tentaram isolar o rapaz da sociedade o colocando em um sítio, mas não adiantou muito.

“Foram dois anos no sítio, depois me mudei para a Colombo (PR). Aí me envolvi pesado mesmo com o consumo de crack. Não passava três dias sem ele. Chegou um momento que eu não conseguia mais acordar para trabalhar. Estava desgastado, com o corpo desidratado”, explicou.

A família internou Rafael várias vezes e um dia, que ele deveria estar na clínica, ele apareceu em casa. “Meus pais não me aceitaram, queriam que eu voltasse a internação, daí que eu fui morar na rua”, conta. E ele passou 307 dias vivendo nas ruas.

“No início, pedia dinheiro para comprar comida. Então eu separava, no bolso esquerdo o que era para comer, e no direito o que era para a droga. Mas chegou um momento que eu já pegava tudo que conseguia e usava para droga”, disse.

Foto

Quem tirou a foto que viralizou foi a fotógrafa Indy Zanardo, que mora em Atlanta, nos EUA, e estava no Brasil na época. “Fui para a Praça Tiradentes, no centro de Curitiba, para pegar um ônibus. Estava parada em um ponto quando o Rafa veio na minha direção. Eu estava com a câmera pendurada no pescoço. Aí ele chegou e disse: ‘Você tem um dinheiro?’. Eu até tinha, mas fiquei meio preocupada porque não queria abrir a bolsa ali no meio da rua. Aí ele falou que queria uma foto. Eu disse ‘Uma foto? Como assim? Para que você quer uma foto?’ Ele ficou bastante sério. Olhou firme para mim e disse: ‘Quero que você tira uma foto minha e coloque na rádio’. ‘Na rádio?’, eu perguntei. ‘Você coloca na rádio para eu ficar famoso’, ele disse.

“Quando abaixei para pegar a minha câmera para tirar a foto dele, a hora que eu levantei, foram segundos, ele pegou aquela coberta dele jogou no ombro e fez aquela cara lá. E eu cliquei. Foi um clique só. Não tive tempo de tirar duas fotos, não tive tempo de falar mais com ele. Essa foi a nossa conversa. Isso demorou 30 segundos. Tirei a foto, ele saiu girando o cobertor e foi embora. Nisso o ônibus chegou. Entrei, sentei e comecei a olhar o material que tinha feito ali. A hora que vi o clique dele na câmera, fiquei impressionada, porque aquela pessoa que estava na minha frente não era a pessoa da foto”, explicou.

Depois da foto, Rafael foi localizado pela família e internado em uma clínica de reabilitação. Depois de nove meses de tratamento, ele começou sua nova vida.

Fonte: Fatos Desconhecidos

Apoiadores:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui