Ano Novo

0
133

Quando chega o final de mais um ano, costumamos fazer listas enormes com os desejos que gostaríamos de alcançar no ano que se inicia. E a principal das nossas vontades é a felicidade, tanto a nossa quanto a dos outros.

Mas será que, no decorrer do ano, temos alcançado a felicidade? Temos sequer agido no sentido de alcançá-la? Não podemos pensar em bens materiais, pois sabemos que eles são transitórios na nossa vida, proporcionando apenas uma felicidade momentânea.

A felicidade depende única e exclusivamente de mim mesmo, tudo o que desejar (inclusive nossos pensamentos) irá refletir em mim e não no outro. Se eu desejar algo de ruim para o outro, este desejo em si não vai recair sobre mim, mas vai me deixar aberto para que coisas ruins venham para minha vida, sintonizamos com o mal. A gente sente que nossa vida fica mais pesada, ficamos mal-humorados e tristes.

Por outro lado, desejando somente o bem, parece que tudo fica bem, sentimo-nos alegres e de bem com a vida, pois estarei atraindo para mim somente coisas boas, que me fazem bem. Quando ajo contra as leis divinas, com ódio, rancor, egoísmo, orgulho, ressentimento, e tantos outros vícios que existem, estou indo em direção oposta. Acabo me igualando a quem está errado, e escolhendo a maldade, como vou querer para mim a felicidade?

Todos nós, seres humanos do planeta Terra, somos são espíritos encarnados em corpos físicos, passando por provas, que estimulam o desenvolvimento intelecto-moral, bem como por reajuste de condutas adotadas no passado. Essas condutas equivocadas, que o comportamento e a própria consciência apontam, normalmente não são aceitos por nós, que nos rebelamos ao invés de mudar, melhorar, ficando cada vez mais difícil alcançar a felicidade, que só pode ser obtida quando seguimos as leis divinas.

Então, neste novo ano que se inicia, que cada um de nós faça uma reflexão sobre a vida, e comece a ser mais caridoso, a perdoar, a amar mais as pessoas próximas, aceitar o que Deus nos oferece, pois mesmo o que no momento nos pareça ruim, no fundo, consiste nos obstáculos retificadores e edificadores, que nos ajustam e fazem desenvolver verdadeiramente.

Feliz Ano Novo! Que possamos aproveitar as oportunidades que a vida oferece!

Apoiadores:
COMPARTILHAR
Artigo anteriorIniciadas as obras de reforma do Centro Cívico Cultural
Próximo artigoAvaliação psicológica pode ser obrigatória também na renovação de carteira
Horas de Luz
"Dedicamos esse espaço virtual para divulgação e exposição de ideias que visam o desenvolvimento espiritual humano, sem pretensões de deter a razão, mas compartilhar opiniões, com enfoque na Doutrina Espírita, que respeita a todas as manifestações religiosas, compreendendo que Deus, perfeitamente amoroso e justo, sabe conduzir a liberdade das manifestações humanas para a realização da sua plenitude, no amor e na justiça perfeitos. Que o bom-senso, derivado da conjugação de razão e coração, nos perdoe os erros e saiba extrair o que de bom nos oferece o debate."

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui