AFINAL, O QUE VALE A PENA?

0
539

Quando eu estudava no ensino médio, um professor proporcionou uma aula diferente na nossa turma. Ele pediu para que organizássemos nossas classes em meia-lua e, então, nos perguntou o que nos fazia felizes, o que fazia nossa vida valer a pena.

Para alguns, foi difícil falar, pois a vergonha impedia. Outros, não conseguiram levar a reflexão muito a sério. Mas alguns dos meus colegas se superaram na resposta.

Quando chegou a vez do professor falar, metade da turma chorava ou tentava segurar o choro. Enquanto que a outra metade silenciava, refletia… E o que o professor falou, me marcou demais.

Ele disse que o que fazia tudo na vida dele valer a pena, era ir buscar a filha dele na creche e ver aquela coisinha pequena vindo em sua direção, com um sorriso estampado no rosto, ansiosa pelo abraço do papai.

Aquelas palavras não fizeram apenas alguns alunos se emocionarem. Elas fizeram também o professor ceder às lágrimas. Pelo simples fato de serem as palavras mais sinceras, provenientes do sentimento mais puro que um ser humano pode sentir: o amor.

Foi ali que eu comprovei o que considero hoje a maior certeza da minha vida: a felicidade está nas coisas pequenas, nos detalhes. Quando parei para pensar na benção que é ter uma família, um grande amor para compartilhar a vida, uma roda de amigos pra descontrair de vez em quando, um trabalho para sentir-se útil e saúde para realizar nossos desejos, eu percebi o quanto eu era feliz.

Hoje eu sei o que vale a pena. Hoje eu prefiro agradecer que pedir. Hoje eu me sinto realizada, apesar de ainda não ter conquistado tudo o que almejo. Porque hoje eu entendo que uma casa, um carro, um terreno, um diploma ou qualquer outro bem, jamais terão o mesmo valor que aquela cena que o meu professor descreveu naquela noite.

Apoiadores:
COMPARTILHAR
Artigo anteriorPedestre reclama de mato invadindo a calçada em pleno centro
Próximo artigoVem aí o Campeonato Municipal de Futebol de Campo 2018
Jéssica Gabrieli Eckert
Nasci no dia 16/08/2000 e sou natural de uma localidade do interior de Nova Candelária. Colorada e apaixonada por futebol, eu adoro jogar e acompanhar os jogos na TV e nos campeonatos regionais. Sou também, fascinada por gatos, livros de mitologia, música antiga – sertanejo raiz – e pelas coisas do interior. No entanto, a minha maior paixão é escrever e instigar a reflexão através dos meus textos. Como recém-concluinte do Ensino Médio, tenho vários desejos, mas meu maior sonho de verdade é publicar um livro e realizar palestras motivacionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui